Transparência    Ouvidoria    Acesso à Informação    Diário Oficial    Portal do Governo de Brasília  
   
BALANÇO DAS PRIORIDADES DO GOVERNO DE BRASÍLIA
 
 
 
 
 
 
INICIAL    DESTAQUES    TEMÁTICAS    PRIORIDADES    INICIATIVAS    POR ÓRGÃO   MAPA ESTRATÉGICO
SAÚDE
Programa: Frente preventiva-educacional
 
Prioridade: Plano Integrado de Ações Preventivas e Educativas em Saúde, de acordo com o perfil epidemiológico de cada região
OBSERVAÇÃO

Compromisso contemplado gradativamente pelo planejamento descentralizado das Regiões de Saúde. Nesse processo, dotadas de certa autonomia, as regiões iniciarão a análise das características de cada região com a finalidade de planejar as ações específicas de acordo com seu perfil epidemiológico. Essas ações deverão ser materializadas nos planos regionais que integram os Acordos de Gestão Regional -AGR, assinados com as Superintendências das Regiões de Saúde em 19 de dezembro de 2017.

É importante ressaltar que existem planos temáticos e estruturantes em saúde, com ações preventivas e educativas, que estão sendo implementados nas regiões, considerando o perfil epidemiológico.

INICIATIVA STATUS ARQUIVOS
CONTATO
Implantada, em agosto/2017, sala de vacina na avenida Araucárias, em Águas Claras, para atender à necessidade da população da região. Concluído Implantada, em agosto/2017, sala de vacina na avenida Araucárias, em Águas Claras, para atender à necessidade da população da região. SECRETARIA DE ESTADO DE SAUDE

KATHERINE DOS SANTOS BORGES

ouvidoria@saude.df.gov.br
Estabelecido, entre 2016 e 2018, o Plano Integrado de Saúde para Prevenção, Controle e Enfrentamento da Dengue e outras Arboviroses transmitidas pelo Aedes para os biênios 2016/2017 e 2018/2019.

Para a implementação do plano no último biênio, foram realizadas, em 2017, 21 reuniões nas regiões de saúde, tendo em vista a sensibilização dos profissionais e gestores locais quanto à importância do cuidado do usuário com a dengue e as outras doenças relacionadas ao Aedes (a exemplo de chikungunya, zika e febre amarela), bem como chamar a atenção para as condições ambientais que favorecem a proliferação do mosquito.

Para o êxito das ações é necessário, ainda, o envolvimento dos profissionais de saúde e da sociedade civil.
Em andamento SECRETARIA DE ESTADO DE SAUDE

KATHERINE DOS SANTOS BORGES

ouvidoria@saude.df.gov.br
Elaborado, em 2016, Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento de Doenças Crônicas Não Transmissíveis no DF 2017-2022. O novo plano (link aqui) substituiu o plano distrital elaborado para o período de 2012-2016.

O plano é ferramenta norteadora para que as regiões estabeleçam ações de promoção da saúde, vigilância em saúde e cuidado integral no âmbito regional, visando à redução, no DF, da taxa de mortalidade prematura, em indivíduos de 30 a 69 anos, pelo conjunto das quatro principais doenças crônicas não transmissíveis - DCNT (circulatórias, câncer, diabetes e respiratórias).

Realizadas, entre 2016 e 2017, reuniões de articulação para planejamento e implementação das ações previstas no plano, de acordo com o perfil epidemiológico das regiões de saúde. As ações do plano ocorrem nas unidades básicas, nos hospitais, nas escolas e na comunidade.
Concluído SECRETARIA DE ESTADO DE SAUDE

KATHERINE DOS SANTOS BORGES

ouvidoria@saude.df.gov.br
Plano Integrado para o Enfrentamento da Sífilis 2018-2019, em fase de implementação. A legislação, a tecnologia e os insumos para a realização do diagnóstico da sífilis, assim como para o tratamento adequado da gestante e do parceiro sexual, já estão disponíveis. Algumas ações estão em desenvolvimento no âmbito da Rede Cegonha da Secretaria de Saúde:
  • Oferta de testagem de sífilis em gestantes: são repassados, mensalmente, mais de 8.500 testes de diagnóstico, quantidade suficiente para que uma gestante faça três testes ao longo da gestação
  • Melhoria do monitoramento dos casos de sífilis congênita e em gestante, pelas equipes regionais, com acompanhamento de todas os casos identificados
  • Revisão dos indicadores e pactuação, por meio dos acordos de gestão regionalizada, para ampliação da gestão local
  • Fortalecimento das ações de comunicação, com a distribuição de folhetos explicativos voltados para a prevenção e controle da doença
O plano tem como metas:
  • Reduzir a transmissão da sífilis adquirida, congênita e de gestantes
  • Ampliar a detecção de sífilis na população
  • Aumentar a proporção de gestantes com diagnóstico e tratamento adequados
  • Ampliar a proporção de parceiros sexuais de gestantes com tratamento adequado
Em andamento Plano Integrado para o Enfrentamento da Sífilis 2018-2019, em fase de implementação. A legislação, a tecnologia e os insumos para a realização do diagnóstico da sífilis, assim como para o tratamento adequado da gestante e do parceiro sexual, já estão disponíveis. Algumas ações estão em desenvolvimento no âmbito da Rede Cegonha da Secretaria de Saúde: 

<ul>
    <li>Oferta de testagem de sífilis em gestantes: são repassados, mensalmente, mais de 8.500 testes de diagnóstico, quantidade suficiente para que uma gestante faça três testes ao longo da gestação</li>
    <li>Melhoria do monitoramento dos casos de sífilis congênita e em gestante, pelas equipes regionais, com acompanhamento de todas os casos identificados</li>
    <li>Revisão dos indicadores e pactuação, por meio dos acordos de gestão regionalizada, para ampliação da gestão local</li>
    <li>Fortalecimento das ações de comunicação, com a distribuição de folhetos explicativos voltados para a prevenção e controle da doença</li> 
</ul>
O plano tem como metas:
<ul>
    <li>Reduzir a transmissão da sífilis adquirida, congênita e de gestantes</li>
    <li>Ampliar a detecção de sífilis na população</li>
    <li>Aumentar a proporção de gestantes com diagnóstico e tratamento adequados</li>
    <li>Ampliar a proporção de parceiros sexuais de gestantes com tratamento adequado</li>
</ul> Plano Integrado para o Enfrentamento da Sífilis 2018-2019, em fase de implementação. A legislação, a tecnologia e os insumos para a realização do diagnóstico da sífilis, assim como para o tratamento adequado da gestante e do parceiro sexual, já estão disponíveis. Algumas ações estão em desenvolvimento no âmbito da Rede Cegonha da Secretaria de Saúde: 

<ul>
    <li>Oferta de testagem de sífilis em gestantes: são repassados, mensalmente, mais de 8.500 testes de diagnóstico, quantidade suficiente para que uma gestante faça três testes ao longo da gestação</li>
    <li>Melhoria do monitoramento dos casos de sífilis congênita e em gestante, pelas equipes regionais, com acompanhamento de todas os casos identificados</li>
    <li>Revisão dos indicadores e pactuação, por meio dos acordos de gestão regionalizada, para ampliação da gestão local</li>
    <li>Fortalecimento das ações de comunicação, com a distribuição de folhetos explicativos voltados para a prevenção e controle da doença</li> 
</ul>
O plano tem como metas:
<ul>
    <li>Reduzir a transmissão da sífilis adquirida, congênita e de gestantes</li>
    <li>Ampliar a detecção de sífilis na população</li>
    <li>Aumentar a proporção de gestantes com diagnóstico e tratamento adequados</li>
    <li>Ampliar a proporção de parceiros sexuais de gestantes com tratamento adequado</li>
</ul> Plano Integrado para o Enfrentamento da Sífilis 2018-2019, em fase de implementação. A legislação, a tecnologia e os insumos para a realização do diagnóstico da sífilis, assim como para o tratamento adequado da gestante e do parceiro sexual, já estão disponíveis. Algumas ações estão em desenvolvimento no âmbito da Rede Cegonha da Secretaria de Saúde: 

<ul>
    <li>Oferta de testagem de sífilis em gestantes: são repassados, mensalmente, mais de 8.500 testes de diagnóstico, quantidade suficiente para que uma gestante faça três testes ao longo da gestação</li>
    <li>Melhoria do monitoramento dos casos de sífilis congênita e em gestante, pelas equipes regionais, com acompanhamento de todas os casos identificados</li>
    <li>Revisão dos indicadores e pactuação, por meio dos acordos de gestão regionalizada, para ampliação da gestão local</li>
    <li>Fortalecimento das ações de comunicação, com a distribuição de folhetos explicativos voltados para a prevenção e controle da doença</li> 
</ul>
O plano tem como metas:
<ul>
    <li>Reduzir a transmissão da sífilis adquirida, congênita e de gestantes</li>
    <li>Ampliar a detecção de sífilis na população</li>
    <li>Aumentar a proporção de gestantes com diagnóstico e tratamento adequados</li>
    <li>Ampliar a proporção de parceiros sexuais de gestantes com tratamento adequado</li>
</ul> Plano Integrado para o Enfrentamento da Sífilis 2018-2019, em fase de implementação. A legislação, a tecnologia e os insumos para a realização do diagnóstico da sífilis, assim como para o tratamento adequado da gestante e do parceiro sexual, já estão disponíveis. Algumas ações estão em desenvolvimento no âmbito da Rede Cegonha da Secretaria de Saúde: 

<ul>
    <li>Oferta de testagem de sífilis em gestantes: são repassados, mensalmente, mais de 8.500 testes de diagnóstico, quantidade suficiente para que uma gestante faça três testes ao longo da gestação</li>
    <li>Melhoria do monitoramento dos casos de sífilis congênita e em gestante, pelas equipes regionais, com acompanhamento de todas os casos identificados</li>
    <li>Revisão dos indicadores e pactuação, por meio dos acordos de gestão regionalizada, para ampliação da gestão local</li>
    <li>Fortalecimento das ações de comunicação, com a distribuição de folhetos explicativos voltados para a prevenção e controle da doença</li> 
</ul>
O plano tem como metas:
<ul>
    <li>Reduzir a transmissão da sífilis adquirida, congênita e de gestantes</li>
    <li>Ampliar a detecção de sífilis na população</li>
    <li>Aumentar a proporção de gestantes com diagnóstico e tratamento adequados</li>
    <li>Ampliar a proporção de parceiros sexuais de gestantes com tratamento adequado</li>
</ul> Plano Integrado para o Enfrentamento da Sífilis 2018-2019, em fase de implementação. A legislação, a tecnologia e os insumos para a realização do diagnóstico da sífilis, assim como para o tratamento adequado da gestante e do parceiro sexual, já estão disponíveis. Algumas ações estão em desenvolvimento no âmbito da Rede Cegonha da Secretaria de Saúde: 

<ul>
    <li>Oferta de testagem de sífilis em gestantes: são repassados, mensalmente, mais de 8.500 testes de diagnóstico, quantidade suficiente para que uma gestante faça três testes ao longo da gestação</li>
    <li>Melhoria do monitoramento dos casos de sífilis congênita e em gestante, pelas equipes regionais, com acompanhamento de todas os casos identificados</li>
    <li>Revisão dos indicadores e pactuação, por meio dos acordos de gestão regionalizada, para ampliação da gestão local</li>
    <li>Fortalecimento das ações de comunicação, com a distribuição de folhetos explicativos voltados para a prevenção e controle da doença</li> 
</ul>
O plano tem como metas:
<ul>
    <li>Reduzir a transmissão da sífilis adquirida, congênita e de gestantes</li>
    <li>Ampliar a detecção de sífilis na população</li>
    <li>Aumentar a proporção de gestantes com diagnóstico e tratamento adequados</li>
    <li>Ampliar a proporção de parceiros sexuais de gestantes com tratamento adequado</li>
</ul> SECRETARIA DE ESTADO DE SAUDE

KATHERINE DOS SANTOS BORGES

ouvidoria@saude.df.gov.br
Desenvolvidas ações de capacitação para profilaxia de raiva humana, coqueluche e influenza nas Regiões de Saúde Centro-sul, Sudoeste, Norte e Sul, em consonância com as necessidades epidemiológicas identificadas. Concluído SECRETARIA DE ESTADO DE SAUDE

KATHERINE DOS SANTOS BORGES

ouvidoria@saude.df.gov.br
 

 
 
 
SOBRE BRASÍLIA TRANSPARÊNCIA TURISMO
SOBRE O GOVERNO OUVIDORIA CARTA DE SERVIÇOS
CIDADÃO ACESSO À INFORMAÇÃO DÚVIDAS FREQUENTES
NEGÓCIOS COMUNICAR ERROS FALE COM O GOVERNO
SERVIDOR ACESSIBILIDADE  
GOVERNO DE BRASÍLIA

Todos os direitos Reservados ©
Palácio do Buriti, Praça do Buriti Brasília - DF
CEP 70075-900.
     
 
POTAL DE BALANÇO DAS PRIORIDADES DO GOVERNO DE BRASÍLIA
VERSÃO 1.0